Os “loucos” e o juri

A vida é como um jogo de futebol. Tem 50 pessoas fazendo acontecer, uns 3 mudando o mundo e 80 mil em volta aplaudindo ou vaiando como se pudessem fazer melhor.

Os “loucos” nem sempre vencem. Mas quase todo vencedor é “louco”.

Porque pra maioria mediocre é “loucura” o que você está fazendo até que termine de fazer. Não porque esteja errado, mas porque está acima da compreensão da maioria.

Óbvio, não fosse assim seriamos todos iguais. E não somos. Existem os que seguem o padrão e quem refaz o padrão.

Jobs não ouviu ninguém. Enzo Ferrari não ouviu ninguém. Aliás, 99% das pessoas de sucesso nunca ouviram ninguém e fizeram exatamente aquilo que elas achavam certo.

Talvez esteja ali a diferença brutal entre vencedores e perdedores.

Não necessariamente talento, mas coragem.

99% das pessoas que te julgam não tem ideia dos seus porques. 99% delas podem até concordar com você mas não tem coragem de assumir pois isso seria um atestado de covardia.

Os loucos mudam o mundo. Os normais só o mantém.

Manter a bosta que estamos, convenhamos, não deve ser um grande negócio.

Eu não sei se você gosta do Diniz. Eu mesmo tenho restrições ao trabalho dele em alguns aspectos. Mas ignorar que ele acredita no que faz mesmo diante do inimigo mais forte é tão ou mais covarde do que esperar a derrota para ataca-lo.

Sabe porque a maioria das pessoas pensa A e vê o mundo agir como se o que pensa a minoria fosse verdade absoluta? Porque as minorias são obrigadas a ser corajosas pra sobreviver.

Nem sempre ser corajoso é um ato inteligente. Mas menosprezar a coragem pra aturar sua covardia no espelho é o mais baixo que alguém pode chegar.

E chegamos. Todos os dias, em todas as áreas.

Talvez por isso a gente passe a vida criticando Romário, Neymar, Zagallo, Felipão e tantos casos de absoluto sucesso rotulados dia após dia por uma massa de fracassados.

Eu não sei se concordo com o que eles pensam. Mas eu respeito até a morte o fato deles fazerem o que pensam.

Ou você nunca ouviu a celebre frase “o Neymar é um merda”, dita por um vizinho que deve 3 meses de aluguel?

Então.

RicaPerrone